Eduardo Sabbag

Advogado; Doutor em Direito Tributário, pela PUC/SP; Doutorando em Língua Portuguesa, pela PUC/SP; Mestre em Direito Público e Evolução Social, pela UNESA/RJ; Professor de Direito Tributário e de Língua Portuguesa com exclusividade na Rede de Ensino LFG/Anhanguera; Coordenador e Professor do Curso de Pós-Graduação em Direito Tributário, na Rede de Ensino LFG/Anhanguera.

Últimos Artigos

  • O recorrente problema dos porquês O uso dos porquês sempre volta à discussão. As dúvidas surgem quando devemos usar a forma separada (por que), a outra forma, unida (porque), e ambas com o acento a tiracolo (por quê e porquê).Recordo-me…
  • O resgate do pronome “cujo” Há poucos dias, um aluno me perguntou: - “Professor, o pronome ‘cujo’ deixou de existir?”Categoricamente, respondi: - “Claro que não!”A indagação, por ser bastante pertinente, merece…
  • O Verbo dá o recado Onze mil. Esse é o número aproximado de verbos em nosso idioma. Muitos deles, é fato, estão em desuso, não fazendo parte da fala do brasileiro. É o caso de “apropinquar-se”, de “soer”, de…
  • Os escarcéus dos réus revéis O título do presente artigo é provocativo: qual será o plural da expressão “escarcéu do réu revel”?Mais uma vez, o problema da acentuação vem à tona. Para solucionarmos a questão, devemos…
  • Os “supersalários”: como se escreve o vocábulo? De vez em quando, a notícia se espalha: “pagam-se supersalários aqui”; “recebem-se supersalários acolá”. A palavra, associada àqueles que ocupam os altos escalões do governo, indica privilégios…
  • Implicando com o verbo “implicar” Há poucos dias, quando ministrava uma aula de Direito Tributário, interrompi a explicação jurídica e pedi licença aos alunos para trazer-lhes uma dica gramatical. Não raras vezes, valho-me dessa…